Na Web

Gaspar Macedo (Jovem Social Democrata) arrasa António Costa nas redes Sociais

Carta aberta a António Costa na defesa de um legado.

Caro primeiro ministro,
Em entrevista, enquanto comentava a vitória de Rui Rio nas eleições internas do PSD, disse que “não será muito difícil ser melhor” que Passos Coelho.

 

 

Sei que é sempre mais fácil atacar alguém que agora não se pode defender publicamente. Percebe-se que ainda guarda o rancor de ter perdido as legislativas e que, conciliado à sua sede de poder, Passos Coelho o tenha empurrado contra dois partidos que todos os dias são pedras no seu “caminho”. O senhor faz de conta que não se incomoda, faz de conta que venceu, mas acaba sempre por se lembrar quem ficou em primeiro.

Realmente não é “muito difícil” fazer melhor oposição que Passos Coelho.
Realmente difícil foi ter de governar um país numa altura de crise sem precedentes históricos.
Difícil, senhor primeiro ministro, foi ter de lidar com os mesmos homens que atiraram o país para a ruína que viveu, mas que depois de eleições perdidas, se faziam passar por “defensores do povo”. O seu partido, senhor primeiro ministro.
Difícil foi ter de não ser um hipócrita covarde, numa altura em que a hipocrisia e a covardia dominam a política nacional.

Foi Passos Coelho que lidou com isso e não o camarada António. Talvez por isso um irá ser recordado, no futuro, como o homem que se manteve firme numa altura em que todos se atiravam para dentro de buracos, o homem que tirou um país de uma crise, o homem que soube sair na sua altura em vez de continuar agarrado ao poder. Talvez por isso o outro homem será recordado pela sede de poder, o indivíduo que apunhalou o colega de partido e não teve qualquer problema em se aliar aos mesmos partidos que criticou em campanha, tudo para ser governo.

Passos Coelho não governou para ser melhor que os outros, mas sim pelo simples sentido de dever cumprido. Enquanto isso, o senhor governa apenas porque quer.

Passos Coelho sai. Uma saída limpa, como outras no passado.

Tenho dito.

Postado a 16/01/2018

Comentários
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Os Mais Vistos do mês

To Top