A possibilidade de Joana Marques Vidal não ser reconduzida como procuradora-geral da República (PGR) estará a criar mal-estar entre a Presidência da República e o Governo. Marcelo Rebelo de Sousa recusa comentar a polémica em público, mas não terá gostado das declarações da ministra da Justiça que abriu a porta à saída de Joana Marques Vidal, em outubro.

Em declarações à SIC, Marcelo afirmou: “Até ao momento em que tiver de exercer o meu poder constitucional o tema não existe. O Presidente da República não se debruçará sobre o assunto um minuto, nem sobre ele dirá o que quer que seja”.

Fonte: Sic Noticias

Comentários