O comementador e jornalista Miguel Sousa Tavares acusa o Ministério Público de se ter movido a mando do Correio da Manhã no caso que envolvia Mário Centeno. Afirmou mesmo que as fugas de informação são feitas diretamente deste órgão do poder judicial para a publicação. Em resposta, o Procurador da República José Góis diz que poderá ter existido falta de bom-senso neste caso. Miguel Sousa Tavares classificou ainda a busca no Ministério das Finanças como um escândalo.



Fonte: Sic Noticias

Comentários