O ex-ministro das Finanças de Tsipras respondeu ao atual ministro das Finanças português

Numa entrevista à Agência de Notícias de Atenas, Mário Centeno considerou que “oito anos de ajustamento foi um processo demasiado longo” para a Grécia. E que se esse país “houvesse tido maior propriedade do seu processo de ajustamento, teria conseguido alguns destes bons resultados de hoje bem mais cedo”.

“Espero que a tendência atual se mantenha porque quero que a Grécia continue a prosperar”, afirmou o português, numa entrevista dada enquanto presidente do Eurogrupo – a reunião dos ministros das Finanças pertencentes à moeda única.

Quem não gostou nada das declarações de Mário Centeno foi Yanis Varoufakis, o controverso ex-ministro das Finanças gregas, afastado do governo de Tsipras quando o ainda primeiro-ministro da Grécia decidiu aceitar as exigências europeias.

Varoufakis, que chegou a ser impedido de entrar numa reunião do Eurogrupo hoje presidido por Centeno, perguntou-lhe diretamente na rede social Twitter: “Continuar a prosperar? Já ouviu falar na expressão de acrescentar insulto à injúria?”.

A conta oficial de Mário Centeno, que citara a entrevista à Athens News Agency, não respondeu ao economista grego.

Fonte: SOL

Comentários