Num debate na Comissão de orçamento e Finanças (COFMA), no âmbito da temática “Avaliação do endividamento público e externo”, Mário Centeno referiu que a sustentabilidade da dívida depende de “um conjunto de melhorias na forma como a economia funciona”, que, diz, “o Governo tem implementado”.

“A dívida portuguesa é sustentável, se for acompanhada de uma política orçamental rigorosa”, garantiu o ministro das Finanças, esta quarta-feira, numa posição que a deputada do Bloco de Esquerda (BE) Mariana Mortágua considerou ser “irresponsável”.

Num debate na Comissão de orçamento e Finanças (COFMA), no âmbito da temática “Avaliação do endividamento público e externo”, Mário Centeno referiu, também, que a sustentabilidade da dívida depende de “um conjunto de melhorias na forma como a economia funciona”, que, diz, “o Governo tem implementado”.

Em resposta, na intervenção que fez, a deputada do BE afirmou que quem defende que “isto é sustentável”, quem “diz que a dívida é sustentável e que os tratados são cumpríveis” é “irresponsável”.

Mariana Mortágua diz que é “factualmente impossível” o cumprimento do rácio, por Portugal, de uma dívida equivalente a 60% do produto interno bruto (PIB).

“Vai haver uma crise nos próximos 20 anos e Portugal vai ser o elo mais fraco”, vaticinou.

Fonte: Jornal Económico

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *