O vereador do PSD em Loures vai renunciar ao mandato na câmara e avançar com a criação de um partido político que defende ainda a prisão perpétua e a castração química de pedófilos.

André Ventura, vereador do PSD em Loures, vai renunciar ao mandato na câmara já no dia 20 deste mês. A seguir, pretende avançar com a criação de um partido político que defende a proibição do casamento entre pessoas do mesmo sexo, a prisão perpétua e a castração química de pedófilos. Segundo o jornal i, este partido deverá estar no terreno antes do final do ano.

O partido chamar-se-á “Chega” – o mesmo nome que Ventura deu ao movimento de recolha de assinaturas com o objectivo de convocar um congresso extraordinário para destituir o actual líder do partido, Rui Rio.

Fontes próximas do vereador social-democrata garantiram ao jornal que André Ventura deverá anunciar esta terça-feira a novo partido e as linhas orientadoras. A nova força política promete defender “um autêntico liberalismo económico e politico”, o “regresso da prisão perpétua para homicidas e violadores” e a “castração química para pedófilos”, a “proibição constitucional da eutanásia” e ainda a “proibição do casamento homossexual”.

Além destas medidas, Ventura pretende a “redução drástica” dos mandatos políticos e a sua limitação.

A recolha de assinaturas deverá arrancar ainda em Outubro, com o objectivo de que o “Chega” possa concorrer aos actos eleitorais de 2019 – as europeias em Maio e as legislativas em Outubro. As mesmas fontes revelaram ainda que, com o novo partido, André Ventura pretende “evitar uma nova maioria de esquerda”, afastando-se “por completo do discurso de Rui Rio, que tentará aliar-se ao PS”.

Fonte: Salado

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *